Ações de Sensibilização

Educação ambiental em Monchique

 E como os pequenitos são o futuro…também de educação ambiental se faz o LIFE-RELICT!

  

Por estes dias, os alunos de Monchique puderam aprender mais coisas sobre as adelfeiras, um património biológico que é de todos nós, mas que é especialmente deles!

  

Aqui, os nossos parceiros do Município de Monchique no seu melhor!

 

 


Jornada Técnica – Valorização e Gestão dos Adelfeirais Mediterrânicos

A Jornada Técnica de “Valorização e Gestão dos Adelfeirais Mediterrânicos” decorreu no dia 6 de junho de 2019 em Vale Largo (Serra de Monchique).

Contou com a presença do Ex.mo Presidente da Câmara Municipal de Monchique e com mais de 40 pessoas interessadas em saber mais sobre as comunidades de adelfeira (Rhododendron ponticum subsp. baeticum).

Nesta Jornada houve a possibilidade de acompanhar os trabalhos realizados no âmbito do projeto Life-Relict e debater os principais problemas relacionados com a conservação destas comunidades relíquias.

 

 

 

   

 

 


Orvalho detém importante repositório da Laurissilva Continental – 25 de maio de 2019

O projeto Life-Relict informou a população da Vila de Orvalho (Concelho de Oleiros) e seus visitantes, sobre a presença e importância da Laurissilva Continental nesta localidade. Aqui encontra-se refugiado um importante núcleo de azereiros (Prunus lusitanica L.) que tem sobrevivido aos incêndios dos últimos anos. Neste evento, destacou-se a singularidade deste tipo de vegetação e abordaram-se os principais métodos de gestão.

 

 


Aula aberta – 11 de março de 2019

No passado dia 11 de Março o projeto LIFE-RELICT promoveu uma aula aberta sobre a Laurissilva Continental, dirigida a estudantes da Universidade de Évora, mas aberta a todos os interessados.

Estiveram presentes 22 alunos de quatro cursos diferentes: Arquitetura Paisagista, Biologia, Ecologia e Ambiente e Engenharia Floresta.

Nesta aula aberta, que mais pretendeu ser uma conversa informal, foi discutida a origem da Laurissilva existente no Continente Europeu e a importância da Rede Natura. Foi também explicado de que forma as Fichas de Habitats da Rede Natura disponibilizam informação relevante para a conservação natureza, que pode ser aplicada em diferentes áreas profissionais.

Um dos aspetos mais importantes desta sessão, foi a possibilidade de interação entre alunos com diferentes formações, cuja troca de conhecimentos tornou bem patente a importância da cooperação multidisciplinar.

Foram 3 horas bem passadas!

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

Rota dos Socalcos – 27 de dezembro de 2018

No dia 27 de dezembro o Centro de Interpretação da Serra da Estrela (CISE) em parceria com as Aldeias de Montanha e Cabeça realizaram uma caminhada pela Rota dos Socalcos. Este percurso, com cerca de 3 quilómetros, integra os Caminhos de Montanha da rede de percursos pedestres das Aldeias de Montanha, desenvolvendo-se num vale de vertentes abruptas e de marcado carácter rural, junto à aldeia de Cabeça (Aldeia Natal). Nesta aldeia, alojada no topo de um cabeço sobranceiro à ribeira de Loriga, o casario tradicional constitui um dos melhores exemplos de uma povoação de traça típica em xisto, da Serra da Estrela.
No trajeto percorreram-se áreas de socalcos e nas margens da ribeira observaram-se bosquetes de azereiros e azevinhos, testemunhos da vegetação natural do vale em épocas anteriores ao último período glaciário.
Parte da rota insere-se na área de estudo do projeto “Preservação das Relíquias da Laurissilva Continental” (LIFE-Relict) que, nesta região, tem como principal objetivo a preservação das comunidades de azereiro aqui existentes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

Jornada Técnica na Mata da Margaraça – 8 de junho de 2018

No passado dia 8 de junho de 2018 a equipa do projeto Life-Relict organizou, em parceria com o Centro Interpretativo da Mata da Margaraça, a 1ª Jornada Técnica na Mata da Margaraça, intitulada “Valorização e Gestão dos Azereirais Mediterrânicos”.

A jornada contou com mais de 35 participantes representantes de associações como a Quercus, ICNF, Reflorestar Portugal, CICYTEX, o Município de Oleiros, Centro de Ecologia Funcional e um grupo de sapadores florestais.

Nesta acção pretendeu-se divulgar a importância das comunidades de azereiro, identificar o seu estado de conservação e vulgarizar as práticas de gestão mais adequadas à conservação deste habitat sujeito a várias ameaças e pressões.

Para dinamizar o evento contou-se com os formadores Carlos Pinto Gomes e Catarina Meireles da Universidade de Évora.

Na primeira parte da jornada foi apresentado o projeto LIFE-Relict e os seus objetivos. A jornada prosseguiu com uma visita técnica de campo no seio da Mata da Margaraça, onde se encontra um dos melhores azereirais peninsulares. No grupo sentiu-se um espírito de partilha entre todos os participantes, que contribuíram com os seus saberes enriquecendo assim esta ação.

Ao longo de todo o dia a mística Mata da Margaraça mostrou-se ao público num cenário verdejante e fresco pela chuva. O resultado foi muito positivo, no fim do dia o sol brindou-nos com o brilhar das flores dos azereiros.